MENU

Gelo 「LETRA」 - Djonga

Hey, Djonga é apelido, eu me chamo Gustavo
Agora pode falar que o brabo tem nome
Ganhei fama e dinheiro, mas perdi minha liberdade
Foi pros meu fã, pelo menos não foi na mão dos home



TOP 1 Portugal


Gelo 「LETRA」 - Djonga

Hey, Djonga é apelido, eu me chamo Gustavo
Agora pode falar que o brabo tem nome
Ganhei fama e dinheiro, mas perdi minha liberdade
Foi pros meu fã, pelo menos não foi na mão dos home
Gritando, na atividade lerdo, ó os Ronaldo vindo
Eles quer estirar seu corpo aí nesse cimento
Fala mal, mas aqui é bola, igreja ou crime
Que serve pra tirar os menorzin' do sofrimento
Então a onda é ser vapor pra andar de Vapormax
Se essas mina libera a xota aí nós vamo mesmo
Cresci ouvindo Tikão, Gaiola e Afro X
Sangue grosso, cara de mal, não sou dos afroEmo
Yoh yoh hey, todo mundo quer ser o 10 e faixa



Hey, larga essa uzi, pô, quieta seu facho, fi'
Liguei Pandora e ela abriu a caixa
Pra chegar aqui em cima o buraco é mais embaixo
Wow, sempre sonhei em ser jogador
Hoje em dia o pai só dá show em estádio lotado
Destaque do campeonato, sempre marcando gol
Ainda que sempre marcado
Nós aprendeu a dividir quando não tinha nada
Não vai sofrer pra dividir agora que tem tudo
A condição que faz o homem, então faço minha cara
É o cachimbo que entorta a boca e te deixa papudo
Ela pergunta se eu tô vivendo uma vida dupla
Deus deu uma pra cada um, então cuida da sua
Disse que tem tesão em toda essa cachorrada



Nem terminei a frase e ela já tava nua
Ó, todo de grife e cinto Louis V
Sinto muito, mas seu talento juro que não vi
Já disse: rapper é o caralho, eu sou sujeito homem
Mas a real é que ainda sou dos melhor MC

[Refrão: Djonga]
Sem pretensão
Se tu peita, o bonde 'guenta a pressão
Se não vai tomar no... uh lalala, uh lalala, uh
Uh lalala, uh lalala, uh
Sem pretensão
Se tu peita, o bonde 'guenta a pressão
Se não vai tomar no... uh lalala, uh lalala, uh



Uh lalala, uh lalala, uh

[Verso 2: NGC Borges]
Eu peguei essa grana, mano, eu tava de lalá
Se piar na reta, o Flacko vai estalar
De onde esses preto veio com essas lalá?
Tá muito bonito, acho que começou a roubar
Pente tá girando, fica na mira do click
Passa em frente os cana e grita: "Fuck the police!"
A Glock quando canta sempre assina mais um hit
Saudades dos meus manos que não passaram dos 15
É sem pretensão, Glock rajadão
Eu piei no baile, tava de AK trovão
Ela fala sim, eu digo que não


Sua buceta na boca e o malote na minha mão
Fala tu, Djonga

[Refrão: Djonga]
Sem pretensão
Se tu peita, o bonde 'guenta a pressão
Se não vai tomar no... uh lalala, uh lalala, uh
Uh lalala, uh lalala, uh
Sem pretensão
Se tu peita, o bonde 'guenta a pressão
Se não vai tomar no... uh lalala, uh lalala, uh (É o Padrim, é o Padrim!)
Uh lalala, uh lalala, uh

[Verso 3: FBC]


(É o Padrim)
Nós é nós, amigo, não se confunda
Gerando euros, eles na crise profunda
Pra tá vivão, lealdade ajuda
Já que os amigos de sexta são os mermo da segunda
Desde o antes do antes, referência pros cria
Compromisso com a gente é o que o Sabota queria
Tem que gostar daquilo que se vê no espelho
Ninguém chega ao sucesso tendo dó de si mesmo, né? (Não mesmo!)
Ambição tem que vir da placenta (Tem que ter ambição, irmão. Visão!)
Se tiver outra visão, me convença (Visão boa!)
Pra mim, é tudo ou nada, pensa! (Pensa!)
Qual a graça em ficar rico aos cinquenta? (Nenhuma)


[Interlúdio: FBC | Djonga]
Gustavo, Gustavo
FBC, o Padrim
Juntou os versos com grito, hein, irmão? Dois anos depois...
Muito dinheiro na conta (Tá rico!)
Ligeiro pros covarde

[Refrão: Djonga]
Sem pretensão
Se tu peita, o bonde 'guenta a pressão
Se não vai tomar no... uh lalala, uh lalala, uh
Uh lalala, uh lalala, uh
Sem pretensão
Se tu peita, o bonde 'guenta a pressão


Se não vai tomar no... uh lalala, uh lalala, uh
Uh lalala, uh lalala, uh